Ponto de Referência

Gamificação e o relacionamento com o cliente

Se antes dessa situação de pandemia que vivemos já se falava em divertir o cliente, agora, a tecnologia é cada vez mais usada não só para divertir, mas também aproximar o cliente das marcas.

O mercado de games vem conquistando um público cada vez maior, mais diversificado e sem se prender a essa ou aquela geração. A gamificação pode ser usada com a equipe, com clientes e com vários objetivos: motivar, engajar, promover interação, mudar atitudes, falar sobre produtos… Só que hoje, por coincidência (ou não!) o Edmour Saiani compartilhou com a gente uma fala do Micht Joel, fundador do Six Pixels Group na #nrf2021chapter1: “As pessoas não compram coisas, compram experiências. Experiências são compostas de serviços” e logo associei ao exemplo da Estée Lauder, que criou uma série de games em um site específico para isso.

 

 

O site é o ANRcade https://www.esteelauderanrcade.com/ , que faz uma brincadeira misturando “arcade games” com o nome do novo produto de cuidados com a pele, o Advanced Night Repair, e explora bem alguns dos drivers de serviço como design, educação e principalmente entretenimento. Eu não sou das mais apaixonadas por games, mas a experiência no ARNcade chamou minha atenção.

Tudo começa pelo design, super requintado e luxuoso, característico da marca. Em seguida educação, através de uma retrospectiva mostrando a evolução dos produtos dessa linha de cuidados e no início de cada game, a explicação de como ganhar pontos. Por fim, muito entretenimento nas diferentes “corridas” que ilustram como o produto age protegendo a pele, combatendo os elementos agressores, a importância da continuidade no tratamento… De forma sutil, sem descrever a ação do produto, mas envolvendo os “jogadores” que vão “usando o produto” na busca dos pontos.

Gamificação, neste contexto, nada mais é do que usar alguns elementos de jogos para estimular a interação com os clientes ao mesmo tempo que se divertem. Isso sem falar na possibilidade de expandir o alcance da marca através do estímulo ao compartilhamento da experiência do jogo nas mídias digitais.

E você, já está usando a gamificação na sua marca? Faça isso já! Comece por definir que objetivos pretende alcançar e sempre tenha muito claros seu foco estratégico, o propósito e o público alvo da sua marca como direcionadores. Busque ajuda de quem entende do assunto e vai saber como fazer da tecnologia uma aliada para compensar o espaço da falta de contato presencial que estamos passando. Nos dias de hoje é fundamental integrar físico e digital em cada ponto de contato, não tente separar: o digital tem que ser online e offline e o mesmo vale para o físico/presencial. Experiência do cliente é o novo branding, a gamificação pode ajudar e muito a estreitar esse relacionamento: experimente, é isso o que ele realmente compra.

 

Fontes: Estée Lauder, LoySci, Opinion Box e Consumidor Moderno

Cláudia Azevedo [email protected]

Consultora e Palestrante especialista e responsável por treinamento de vendas

Seja o primeiro a comentar!

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dúvidas? Fale com a gente pelo

Whatsapp!