Ponto de Referência

Produção Regenerativa na indústria de moda

Gucci, Patagonia e Allbirds: a aposta de grandes marcas na produção regenerativa

Grandes marcas de moda como Gucci, Patagonia e Allbirds estão apostando na produção regenerativa. Mas afinal, o que é isso?  É o olhar mais atento para as fazendas onde o algodão, a lã ou a borracha que estas marcas usam são produzidos. Dessa forma, um reflexo da preocupação de algumas marcas com a sustentabilidade e impacto de suas produções sob o planeta.

De acordo com a Fast Company: “especialistas estimam que a grande agricultura é responsável por cerca de 30% das emissões globais de carbono, 70% do uso de água doce e 60% da perda de biodiversidade”. A situação anda tão ruim que as Nações Unidas mais 60 anos de agricultura até a degradação total do solo. Contudo, a produção regenerativa se trata justamente do processo de reversão desse quadro.

 

O que as grandes marcas estão fazendo

Desde 2018 a Patagonia em parceria com o Dr. Bronner e o Instituto Rodale participa da Regenerative Organic Alliance. O objetivo é estabelecer padrões e certificação para as práticas de agricultura orgânica regenerativa. São responsáveis pelo Regenerative Certificate Organic (ROC), documento que busca ajudar agricultores, pecuaristas, marcas e organizações sem fins lucrativos a aproveitar as práticas orgânicas regenerativas.

Sob o mesmo ponto de vista, outras marcas estão buscando produções regenerativas em sua cadeia. A marca de calçados Allbirds pretende até 2025 que toda sua lã seja de fontes regenerativas. A holding Kering, dona de marcas de luxo como Gucci e outras, planeja preparar um milhão de hectares de terras agrícolas para usar métodos de agricultura regenerativa em cinco anos. Já a americana Timberland espera até 2023 usar em seus produtos borracha de uma cadeia de suprimento de borracha regenerativa construída pela marca na Tailândia.

Um movimento crescente entre as indústrias de alimento agora cresce entre a indústria de moda. Definitivamente, podemos torcer para que o segmento, tão bom em definir tendências, possa alavancar o movimento. Segundo Jeff Tkach, diretor de impacto do Rodale Institute: “Há um movimento crescente em torno da agricultura na moda que pode tornar o solo atraente”.

 

Fonte: Fashion United e Fast Company

Equipe Ponto de Referencia [email protected]

Seja o primeiro a comentar!

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dúvidas? Fale com a gente pelo

Whatsapp!