Ponto de Referência

Coleção Pangaia usando tinta à base de poluição do ar

Pangaia produz roupas usando poluição do ar

A nova coleção da Pangaia, marca de moda, usa tinta à base de poluição do ar. A marca conhecida pelo seu posicionamento sustentável já usou em suas jaquetas um substituto de pena de ganso feito de flores, em seus tecidos fibra de algas marinhas e agora usa tinta produzida a partir da poluição do ar.

Contudo, a inovação só foi possível graças à parceria entre a Pangaia e a startup Graviky Labs. Tanto Amanda Parkes, diretora de inovação da Pangaia, quanto Anirudh Sharma, cofundador da Graviky, são ex-alunos do MIT, onde Parkes ouviu sobre a tinta Air-Ink.

A produção da tinta inicia ao capturar no ar partículas tóxicas de PM 2.5, filtrando-as e tornando-as seguras de usar. Dessa forma, A Air-Ink produz um pigmento preto de alta qualidade, melhor do que o produzido em laboratório através de produtos químicos.

Atualmente o custo da tinta à base de poluição do ar está acima do preço de mercado, no entanto faz parte do investimento o conceito sustentável do projeto. A Pangaia fala de expandir seu modelo de negócios para realmente mudar a indústria. “Temos nosso B2B aberto, onde tentamos espalhar as inovações de uma forma que ajude a todos – as pessoas que as criam, nós e outras marcas que tentam alcançar novas inovações”, afirmou Perks.

 

Fonte: Fast Company e Vogue

Equipe Ponto de Referencia [email protected]

Seja o primeiro a comentar!

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dúvidas? Fale com a gente pelo

Whatsapp!