Fazer o que o Cliente espera ou fazer o melhor para ele

Você pode não ser dessa época, mas durante anos facilitar os processos internos das marcas tinha prioridade na decisão de por onde seria o caminho estratégico a ser percorrido. Foco no Cliente? Pra que? A demanda era muito maior que a oferta, concorrência agia da mesma forma, pra que foco no Cliente? Quanto mais entender o verdadeiro foco do Cliente. Tempos de buscar alta produtividade e baixa inovação.

O mundo atual não permite esta postura e o jargão customer centric tomou conta das pautas de qualquer reunião empresarial.

Acompanhar o consumidor, ouvir ativamente suas expectativas, mudar na direção que o Cliente aponta se tornaram a nova verdade.

Nada se beneficiou mais dessa aproximação do Cliente que a diminuição de atritos. Ouvir o cliente sensivelmente ajuda a reconhecer o que não está bem e corrigir a experiência do Cliente para permitir a ele uma navegação fluida por e entre todos os pontos de contato. Fazer o que o Cliente espera é isso. Fazer melhor para ele.

Mas… precisaria existir um mas… o Cliente é limitado quando o assunto é inovação. Por mais imaginação que ele tenha é muito raro um exemplo de inovação surgida a partir de um consumidor.

O caso mais conhecido é do Steve Jobs. E antes o Henry Ford. Se o Henry fizesse o que o consumidor queria ele iria inventar uma carroça com mais cavalos. Ele fez o carro. O Steve nunca usou ideia do Cliente como fonte de inovação. Ele colocava todos os seus recursos para atender a uma única finalidade: fazer o melhor para o Cliente.

O novo mercado não perdoa quem não pensa assim, quem não faz o melhor para o Cliente.

Faça a transformação criativa da sua marca. Parta do que o Cliente disser que você precisa fazer. Mas não pare aí. Você não precisa ser um gênio criativo. Seja ágil, coloque as cabeças das pessoas da sua empresa e, se for necessário e possível, de fora dela para criarem as novidades que farão sua marca se manter na cabeça e no coração do Cliente. E na pauta das redes sociais. Afinal, está provado que não basta estar no digital para fazer sucesso. Inovação é o verdadeiro fator de sucesso.

Pense nisso. Faça isso.

 

Image: Thinkstock

Assine nossa Newsletter

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

1 Comentário

  • Daimar Cigerza

    Atender às aspirações virou commodity.
    É preciso superar, surpreender, encantar, criando novas realidades, novas necessidades.

Nos conte o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pense bem
antes de entrar

sua vida vai se transformar
depois de você conhecer
a gente!

Não se vá ainda!

Inscreva-se e fique por dentro de tudo que pesquisamos e aprendemos. Compartilhar com você será uma honra.